Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2010 10 Coordenação Estadual recebe o nome de Ganga Zumba-Alagoas
27/10/2010 - 11h56m

Coordenação Estadual recebe o nome de Ganga Zumba-Alagoas

Constituída no último sábado, entidade defende direitos e interesses dos remanescentes de quilombos no Estado

Coordenação Estadual recebe o nome de Ganga Zumba-Alagoas

Majella falou sobre a importância da atuação da Coordenação

Suana Nobre
Ganga Zumba-Alagoas. É assim que podemos chamar a Coordenação Estadual das comunidades remanescentes de quilombos no Estado. A escolha do nome e a constituição da entidade foram realizadas no último sábado (23), em Arapiraca, com o apoio do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas.

A nomenclatura Ganga Zumba foi escolhida em homenagem ao primeiro grande chefe do Quilombo dos Palmares. Zumba era tio de Zumbi e celebrizou-se por ter assinado um tratado de paz com o governo de Pernambuco.

“Ele foi o primeiro líder do Quilombo dos Palmares. Com a escolha deste nome, os quilombolas de Alagoas prestam uma justa homenagem. Esperamos que a formação desta Coordenação Estadual auxilie as comunidades quilombolas a fim de que conheçam, integralmente, os direitos que lhes são assegurados por lei”, afirmou Geraldo de Majella, presidente do Iteral.

A constituição da Ganga Zumba- Alagoas tem como objetivo geral defender os direitos e interesses das associações e das comunidades remanescentes de quilombos do Estado de Alagoas. A Coordenação Estadual é uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos ou econômicos, com prazo de duração indeterminado.

O encontro de sábado contou com a participação de representantes de 36 comunidades quilombolas de Alagoas. Entre os presentes, foi escolhido Manoel de Oliveira como coordenador estadual dos quilombolas. Manoel ou Bié, como é mais conhecido, faz parte da comunidade Mumbaça, localizada no município de Traipu. No entanto, o coordenador pretende representar todas as comunidades quilombolas alagoanas sem distinção.

“Quero atuar para todas as comunidades, sem discriminação. Vamos trabalhar em conjunto com as coordenações regionais e estar sempre em contato com a coordenação nacional. Queremos existir de verdade”, disse Bié, eleito como coordenador estadual por dois anos.

Ações do documento