Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 Fevereiro Governador garante instalação de unidade da Embrapa em Alagoas
09/02/2018 - 10h15m

Governador garante instalação de unidade da Embrapa em Alagoas

Anúncio foi feito durante a apresentação do projeto da Unidade de Pesquisa Agroalimentar

Governador garante instalação de unidade da Embrapa em Alagoas
Texto: Kelly Cordeiro
Foto: Márcio Ferreira

O governador de Alagoas, Renan Filho, assegurou total apoio para a instalação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) no Estado, durante a apresentação do projeto da Unidade de Pesquisa Agroalimentar de Alagoas, no Palácio República dos Palmares, nesta quinta-feira (8).

 

O Estado dará integral apoio para a instalação da Embrapa, arrumando um terreno adequado e até recursos, caso a empresa precise desse suporte no primeiro momento para se instalar. Faremos o que for possível para trazer a Embrapa para Alagoas”, afirmou.

 

O projeto foi apresentado pelo pesquisador da Embrapa em Brasília João Flávio Veloso. A unidade está orçada em R$45.815.000,00, e deve ser construída em Maceió, em quatro anos, com o apoio de parceiros nacionais e internacionais que já se mostraram interessados nesse investimento.

 

O pesquisador destacou algumas características que contribuem para a instalação da unidade em Alagoas. Uma delas é a composição do Produto Interno Bruto (PIB) que é calcada em serviços, tendo a gastronomia como um dos maiores tomadores desse setor. Outro ponto é a estrutura fundiária singular com maioria formada por pequenos produtores que podem ter o suporte técnico de instituições como a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Instituto Federal de Alagoas (Ifal). Aliado a isso, tem ainda a diversidade da agricultura alagoana.

 

Aqui nós temos que gerar produtos mais sofisticados a partir da agricultura. Alagoas está perto dos portos, tem um setor de turismo e alimentação fortíssimo, pulsante, crescente e uma capacidade de agregar valor com essa diversidade cultural imensa”, acrescentou.

 

Para definir os detalhes da unidade, a empresa ouviu diversas lideranças do setor sobre as principais cadeias produtivas e desenvolveu um modelo de integração institucional específico para lidar com essa diversidade. O secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Antônio Santiago, destacou a contribuição desse centro de pesquisa para o fortalecimento da agricultura em Alagoas.

 

 “Essa unidade de pesquisa tem como missão desenvolver estudos e tecnologias para agregar valor a produtos como leite, mandioca, cana-de-açúcar, aproximando essas culturas da gastronomia e do turismo, que são setores muito fortes no Estado. A chegada da Embrapa vai nos ajudar a avançar nesse campo”, disse.

 

A instalação da unidade foi reivindicada pelo governador em 2015 e aprovada pelo governo federal em fevereiro de 2016. No mesmo mês, uma comissão de pesquisadores da Embrapa foi enviada ao Estado para realizar um estudo sobre as potencialidades a serem exploradas pela empresa. Uma das premissas adotadas pela comissão foi a tendência de mercado global, observada nas cinco maiores economias do mundo, com a demanda por alimentos funcionais, ou seja, aqueles enriquecidos com aditivos – como vitaminas, fibras e minerais dietéticos – que contribuem para a manutenção da saúde e a redução de risco de doenças.

 

O governador Renan Filho também espera poder contar com a ajuda da Embrapa para encontrar alternativas para o setor sucroalcooleiro que passa por uma forte crise.

 

Vamos tentar reconstruir esse setor que, a meu ver, é uma das formas mais rápidas de aumentar o PIB porque as outras cadeias, como turismo e comércio, estão crescendo, mas se a gente fizer o setor sucroalcooleiro voltar a produzir parte do que ele já produziu, a gente vai fortalecer empregos e facilitar o crescimento econômico a curto prazo. E o papel da Embrapa nesse processo é fundamental”, finalizou.

 

Estiveram presentes na apresentação secretários de Estado, produtores rurais, os reitores da Ufal e do Ifal, deputados estaduais e autoridades do setor de agricultura, além do chefe geral da Emprapa, Manuel Macedo e do superintendente do Ministério da Agricultura, Alair Correia.

 

Fonte: Agência Alagoas

Ações do documento